terça-feira, 26 de junho de 2007

A nova energia do açaí

CAROÇO DO AÇAÍ GERA ENERGIA ELÉTRICA

Pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) apresentaram no dia 15 de junho, ao Ministério das Minas e Energia (MME), um equipamento capaz de aproveitar resíduos vegetais como caroços de açaí, cascas de árvores e lascas de madeiras para serem transformados em energia elétrica.

Chamado de gaseificador downdraft estratificado, o equipamento é composto de um cilindro de cimento refratário de 1 metro de altura, no qual a biomassa é inserida por uma abertura superior. O gás gerado pela queima desses resíduos passa por um processo de pós-tratamento para a separação de material particulado e, em seguida, alimenta um pequeno motor que aciona e mantém em operação um gerador de energia elétrica.

O sistema foi desenvolvido por pesquisadores do Departamento de Engenharia Mecânica (ENM) e do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da UnB, coordenados pelos professores Armando Caldeira e Carlos Alberto Gurgel. Segundo estes pesquisadores, a tecnologia desenvolvida para o gaseificador permite gerar até 30 kW, o suficiente para abastecer cerca de cem famílias com cinco pessoas cada, no padrão do programa Luz para Todos.

A primeira unidade do equipamento será instalada até o fim de julho em uma comunidade no município de Correntina, interior da Bahia, e terá capacidade de 5 kW. Como por aqui, na Amazônia, em especial em Belém do Pará, o que não falta é caroço de açaí, imagina-se que providências já estejam sendo tomadas por quem compete tomá-las, para ofertar tal equipamento às numerosas comunidades ribeirinhas com dificuldades de acesso à energia elétrica.

As pesquisas têm apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnlógico (CNPq), das Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte) e do Ministério de Minas e Energia (MME).

Com informações da Agência Fapesp

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget