quinta-feira, 25 de junho de 2009

DESMATAMENTO ZERO?

Pecuária na Amazônia terá guia eletrônica para fiscalizar transporte de animais

Anteontem (23), matéria publicada na Agência Brasil dava conta de que o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, anunciara a elaboração de um projeto para a implantação da guia eletrônica de transporte animal, com o objetivo de evitar o aumento do desmatamento provocado pela produção pecuária na Região Amazônica.

O mecanismo tornará mais eficaz a fiscalização da procedência dos animais e a sua localização. As informações poderiam ser obtidas pelos fiscais federais de uma base de dados via satélite.“O projeto deve estar pronto nos próximos 60 a 90 dias e a fase de implantação até o fim do ano. Então se iniciaria, efetivamente, essa idéia do desmatamento zero”, afirmou.

Segundo o ministro, a guia eletrônica, que mostra de onde está saindo o gado, só seria fornecida a pecuaristas que tiverem feito o georreferenciamento - mapeamento exato das terras – de suas propriedades. “Assim, os produtores que estiverem desmatando no Bioma Amazônico não terão mais direito à guia, os frigoríficos não poderão abater [o gado] e o produto não terá permissão para ser exportado”, disse Stephanes.

Na teoria, parece uma beleza. Na prática, no entanto, todos nós sabemos que por aqui as coisas não funcionam como queremos. O número de propriedades georreferenciadas é mínimo. E as dificuldades do processo de georreferenciamento são máximas. Inclusive para cadastramento junto ao Incra.

A rastreabilidade do gado na Amazônia é uma coisa que se arrasta a anos. Não é feita à risca nem no modo tradicional, com brincos na orelha. O produtor dessas bandas de cá não aceita muito bem a idéia do custo de produção.

Ainda mas para ajudar a conter o desmatamento. Bom, é esperar pra ver!

Nenhum comentário:

National Geographic POD