quarta-feira, 22 de julho de 2009

GOLPE NO CRIME AMBIENTAL - CAMINHO SEM VOLTA

Para obterem recursos do BNDES, frigoríficos
terão de cumprir planos socioambientais

Alana Gandra/ABr

Rastreabilidade, regularidade de fornecedores diretos e planos de desenvolvimento socioambiental são algumas exigências que os frigoríficos terão de cumprir, a partir de agora, para se candidatarem à obtenção de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As novas diretrizes socioambientais para a pecuária nacional foram anunciadas hoje (22) pelo presidente do banco, Luciano Coutinho.

Com essas medidas, ele disse que o banco “busca induzir um processo firme e decisivo de regularização socioambiental e fundiária da pecuária brasileira, a partir de um conjunto de iniciativas, com foco inicialmente no bioma amazônico”. As medidas deverão se estender, em uma segunda etapa, a todo o país.

Coutinho destacou que o crédito será uma forma de condicionar compromissos dos frigoríficos, que serão auditados e monitorados. Nessa tarefa, o banco conta com a cooperação dos Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura, por meio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) ambiental, respectivamente.

O objetivo é ter mecanismos independentes de monitoramento do avanço desses processos, segundo destacou Coutinho. Na análise do presidente do BNDES, as novas diretrizes contribuirão para reduzir o avanço do desmatamento ilegal na Amazônia. “Porque nós estamos lançando também linhas [de crédito] de compensação florestal e de reflorestamento para permitir que os produtores que desmataram possam repassar parte dos danos causados. E, também, para a criação de incentivos ao aumento da produtividade da pecuária”, disse Coutinho.

Os frigoríficos que já têm contratos de financiamento firmados com o BNDES terão de se adequar às novas normas socioambientais para apoio ao desenvolvimento sustentável da pecuária bovina, segundo as diretrizes anunciadas hoje por Luciano Coutinho.

“Os poucos que têm [contratos já firmados] vão se adequar às novas exigências. A gente já combinou isso com eles. Terão que cumprir”, disse Coutinho.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget