segunda-feira, 5 de outubro de 2009

GOLPE NO CRIME AMBIENTAL. CAMINHO SEM VOLTA!

Foto: Ibama/Divulgação

Frigoríficos se comprometem com desmatamento zero na Amazônia

Os frigoríficos Marfrig, Bertin, JBS-Friboi e Minerva, os maiores do país, assinaram hoje (05/10) com a Ong Greenpeace, um compromisso para não comprar mais carne de produtores que contribuem com o desmatamento da floresta amazônica. Segundo a Greenpeace, 80% das áreas desmatadas na Amazônia são ocupadas pela pecuária.

Para o diretor da campanha, Paulo Adário, este é um passo fundamental no combate ao desmatamento. "É incrível que o principal setor responsável pelo desmatamento esteja comprometido com a integridade da floresta", afirmou.

Segundo ele, o compromisso inclui uma agenda com seis pontos, como o monitoramento do desmatamento na cadeia produtiva e cadastro de todas as fazendas produtoras. "O prazo depende do tipo de fornecedor. Para o boi de corte, os frigoríficos têm seis meses para identificar todas as fazendas. Já para os criadores de bezerros, por exemplo, são dois anos", completou.

O compromisso firmado pelas empresas também se refletirá na política externa brasileira. De acordo com Adário, o Brasil participa de uma reunião da Organização das Nações Unidas (ONU) em Copenhagem em alguns meses para discutir o aquecimento global e "será positivo para a imagem do país mostrar que seus maiores produtores estão comprometidos com o meio ambiente".

Segundo estudos da Greenpeace, um hectare da floresta é transformado em pasto para gado a cada 18 segundos. Para o diretor da Greenpeace, Marcelo Furtado, em breve o consumidor brasileiro poderá comprar carne tendo certeza que não está contribuindo para o desmatamento. "É segurança para o consumidor, que saberá exatamente que está comprando sem agredir o meio ambiente".

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget