terça-feira, 13 de outubro de 2009

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E A AMAZÔNIA

Governadores definirão no Amapá pauta do Brasil sobre a Amazônia para Copenhague

Amanda Mota/ABr

A proteção florestal e a valorização dos estoques de carbono serão os principais assuntos do 5º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal que acontecerá nos próximos dias 15 e 16, em Macapá. O governador do Amapá, Waldez Góes, destacou que o resultado das discussões será organizado na Carta de Macapá. O documento, que tem o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será levado à Conferência sobre Mudanças Climáticas, em dezembro, em Copenhague, Dinamarca.

Em entrevista exclusiva à Agência Brasil, Waldez Góes, antecipou que os governadores dos estados da Amazônia pretendem incluir a região no valoroso mercado de carbono e, ainda, criar opções para o estabelecimento de um fundo mundial para financiamento de políticas de desenvolvimento sustentável a todos os nove estados.

“Não há motivos para deixar a floresta amazônica de fora das decisões que forem tomadas em Copenhague. Isso já aconteceu com o Protocolo de Quioto e basta”, alertou.

Desta vez, durante o 5º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, os chefes do Poder Executivo dos estados amazônicos irão se reunir com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e outros representantes do governo federal. No mês de setembro, eles já anteciparam as discussões em encontro com o presidente Lula em Brasília.

Em Macapá, o primeiro ponto de pauta será a apresentação do relatório da Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação (Redd), desenvolvido por uma equipe da força-tarefa criada pelo presidente Lula para tratar do assunto. Outros temas regionais, como o transporte aéreo e hidroviário na Amazônia, também serão debatidos no encontro.

“Nossa expectativa agora é de consolidar essa proposta unificada dos governadores com o governo federal, durante o Fórum de Governadores em Macapá, para que tudo isso seja apresentado na Dinamarca”, ressaltou o governador.

Outra expectativa, segundo o governador do Amapá, é de que uma parte do Produto Interno Bruto (PIB) mundial seja destinada para resolução de problemas envolvendo as mudanças climáticas. Atualmente, o grande problema gerador do aquecimento global é o carbono emitido pela queima de combustíveis fósseis, como gasolina, carvão e diesel. Ainda assim, a liberação de carbono das florestas – com as queimadas e o desmatamento em geral – precisa ser considerada, apesar da divergência dos pesquisadores quanto ao percentual que elas emitem para a atmosfera.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget