sexta-feira, 28 de maio de 2010

TRABALHO ESCRAVO NA AMAZÔNIA

Pará, Maranhão e Mato Grosso são áreas mais afetadas por trabalhos forçados, diz relatora da ONU

A relatora especial da ONU (Nações Unidas) para formas contemporâneas de escravidão, Gulnara Shahinian, afirmou nesta sexta-feira que Mato Grosso, Pará e Maranhão são hoje as áreas mais preocupantes em relação a casos de pessoas submetidas a trabalho análogo à escravidão no Brasil. De acordo com ela, os trabalhos forçados ocorrem tanto em áreas rurais quanto urbanas e atinge principalmente homens jovens.

"O Brasil tem potencial de se tornar a quinta maior economia do mundo, mas isso não deve acontecer à custa dos direitos das pessoas", afirmou Shahinian, que irá entregar um relatório com recomendações ao Brasil até setembro.

Durante a visita ao país, que acaba nesta sexta, Shahinian conversou com vítimas de trabalhos forçados, além de autoridades governamentais, ONGs (organizações não governamentais), empresários e sindicatos. Ela também teve acesso a fotos de vários flagrantes de trabalho análogo à escravidão. "Vi a água, a comida, onde dormem. É desumano e degradante", disse.

Ela afirmou ter encontrado também diversos exemplos positivos de ações, tanto do governo quanto de ONGs e entidades. A relatora da ONU elogiou a libertação de mais de 30 mil trabalhadores pelos grupos móveis do governo federal nos últimos anos.

Fonte: Folha Online

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget