terça-feira, 19 de outubro de 2010

TRABALHO ESCRAVO NA AMAZÔNIA

No PA, 11 são resgatados de condições degradantes de trabalho em carvoaria

Quatro trabalhadores são menores de 16 anos, diz ministério.
Eles inalavam fumaça e não tinham água potável para beber.

O Ministério do Trabalho resgatou 11 pessoas – quatro delas menores de 16 anos - que trabalhavam em condições degradantes numa carvoaria em Abel Figueiredo (PA), segundo informações divulgadas pela pasta esta semana.

A operação aconteceu em agosto. Apenas três tinham carteria de trabalho assinada. A informação que o ministério recebeu é que os trabalhadores não recebiam seus salários integralmente.

Foi verificado que os funcionários não usavam equipamentos de proteção individual e viviam em alojamentos precários, sem banheiros. Além de inalarem fumaça tóxica durante suas atividades, não havia água potável para seu consumo. Após receber 25 multas, o empregador terá que pagar R$ 65 mil em verbas rescisórias às vítimas de exploração.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget