terça-feira, 17 de maio de 2011

EFEITO DESMATAMENTO

Ibama suspende operações de fiscalização no país para se concentrar na Amazônia

O Ibama decidiu suspender todas as operações de fiscalização no país e concentrar seus esforços na Amazônia, devido ao aumento de desmatamento na região. O governo acredita que esse aumento é resultado da perspectiva de afrouxamento na legislação ambiental. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

O documento, obtido pelo jornal, determina que todas as operações de fiscalização do Plano Anual de Operação do IBAMA (PNAPA) que não tenham relação com o combate ao desmatamento na Amazônia sejam suspensas. Para 2011, o programa tinha 1.300 operações previstas. A determinação foi baixada na segunda-feira, num memorando às superintendências de todo o país.

Agentes dos Estados também estão sendo deslocados em massa para a Amazônia. Segundo o presidente do Ibama, há cerca de 520 homens na região agora. O número deve crescer, já que só do Rio Grande do Sul, nesta semana, serão deslocados mais 60 agentes.

Dados do Desmatamento

O governo foi surpreendido pela retomada da devastação, principalmente em Mato Grosso. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) deve divulgar os dados preliminares da Amazônia na próxima semana. Gilberto Câmara, diretor do Inpe, não forneceu os dados, alegando que estão sob verificação.

A expectativa em relação à mudança no Código Florestal, em discussão no plenário da Câmara, é considerada pela área ambiental do governo um dos principais fatores por trás da aceleração da derrubada. Como já é tradição na Amazônia, o setor produtivo se antecipa a decisões do poder público e derruba a floresta.

Produtores estariam desmatando áreas com o objetivo de criar "áreas consolidadas". Parlamentares ruralistas e entidades do setor têm vendido à base que o novo código permitiria a manutenção de áreas rurais consolidadas e abriria a possibilidade de consolidar o uso de áreas de preservação permanente.

Nenhum comentário:

National Geographic POD