domingo, 28 de junho de 2009

SATÉLITE JAPONÊS NO COMBATE AO DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA

O satélite japonês "ALOS" é capaz de visualizar até mesmo sob as nuvens

Projeto de Cooperação Técnica com Japão reforça combate ao desmatamento


No dia 17 de junho teve início o Projeto Contribuição à Proteção da Floresta da Amazônia e Combate ao Desmatamento Ilegal com a Utilização de Imagens do Satélite Japonês ALOS. O acordo foi firmado no final de 2008 entre a Jica (Agência de Cooperação Internacional do Japão), a ABC (Agência Brasileira de Cooperação, vinculada ao Ministério das Relações Exteriores - MRE), o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais renováveis) e o DPF (Departamento de Polícia Federal), que consiste no uso de imagens do satélite japonês ALOS (Advanced Land Observing Satellite) em contribuição à Proteção da Amazônia Brasileira e ao combate aos crimes ambientais, fortalecendo as ações do Estado na proteção daquele território visando prioritariamente à redução das taxas de desmatamento e de ocupação irregular de terras.

Faz parte do acordo, a capacitação de policiais federais e analistas ambientais do Ibama para aplicação das imagens dos sensores a bordo do satélite no monitoramento da Região Amazônica e na comprovação de crimes ambientais e o desenvolvimento de metodologia para integração das imagens ALOS aos atuais programas de monitoramento da Amazônia e sua possível aplicação em outras regiões brasileiras. Além da utilização de imagens obtidas por sensores radar (Palsar), que podem ser produzidas mesmo com a presença de nuvens, ampliando a capacidade de monitoramento dos crimes ambientais ao longo do ano, o satélite ALOS conta com sensores óticos de alta resolução (PRISM e AVNIR) que produzem imagens com aplicações nos exames periciais.

O Ibama é responsável por processar os dados dos sensores remotos de diferentes satélites (Landsat, CBERS), ampliados com a utilização do ALOS, comparando-os com as áreas legalmente exploradas sob licença ambiental e procedendo as sanções administrativas sobre os abusos das licenças dos empreendimentos florestais.

A Polícia Federal tem a responsabilidade de instaurar os inquéritos policiais e de produzir provas materiais por meio de perícias ambientais, nos casos de ocorrência de crime federal, levando ao Poder Judiciário, mediante o devido inquérito policial, os meios de punir os infratores da legislação ambiental, contribuindo para a redução do desmatamento e para a proteção da Amazônia.

Em 14 de julho de 2009, das 14h30 às 19h, será realizado no Ministério das Relações Exteriores, um seminário para a apresentação do Projeto e dos resultados obtidos até o momento.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget