segunda-feira, 3 de agosto de 2009

COMBATE AO DESMATAMENTO

Ibama impede que floresta vire pasto em Rondon do Pará

Fiscais da Operação Guardiões Bahia-Marabá impediram a derrubada de cerca de 100 hectares de floresta amazônica numa fazenda em Rondon do Pará, a 150 quilômetros de Marabá, no sudeste do estado. Na ação, os agentes também evitaram a queimada em outra área e apreenderam mil metros cúbicos de madeira, o suficiente para encher 50 caminhões. O proprietário foi multado em R$ 915 mil por desmatar 182 hectares de vegetação nativa - área correspondente a mais de 180 campos de futebol.

"A fiscalização impediu o avanço da destruição que, no final, transformaria toda aquela área em pasto", explicou a Chefe da Divisão de Fiscalização do Ibama em Marabá, Célia Cavalcanti.

O crime ambiental foi identificado por meio de imagens de satélite pelo Setor de Sensoriamento Remoto da Gerência Executiva do órgão em Marabá. Ao chegar à fazenda, que cria gado de corte, os agentes confirmaram o desmatamento total numa área de 130 hectares, que, segundo os fiscais, estava pronta para ser queimada a qualquer momento. O proprietário também fazia extração seletiva em 52 hectares de floresta. Cerca de 250 toras de espécies nobres, como angelim e maçaranduba, já estavam prontas para serem transportadas e, depois de serradas, abastecer o mercado ilegal. Toda a madeira está em processo de doação para a prefeitura de Rondon do Pará.

Iniciada no começo de julho, a Operação Guardiões Bahia-Marabá combate a extração, o desmatamento, transporte e comércio de madeira no sudeste do Pará. (com informações do Ibama)

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget