quinta-feira, 12 de novembro de 2009

MADEIRA ILEGAL É APREENDIDA NO PARÁ

Balsa Lady Vanessa (Divulgação: Ibama)

Balsa Cidade de Soure (Divulgação: Ibama)

Madeira apreendida é inspecionada (Divulgação: Ibama)

Ibama e Instituto Chico Mendes apreendem duas balsas com madeira ilegal no Pará


Uma equipe de fiscalização composta por servidores do Escritório Regional do Ibama em Breves e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio das Reservas Extrativistas Arioca-Pruanã e Terra Grande – Pracuúba, apreenderam duas balsas que transportavam 916 m³ de madeira em toras sem documentação válida.

O flagrante aconteceu no município de Portel/PA. As madeiras apreendidas são de espécies de alto valor comercial, como angelim, maçaranduba, timborana e cumaru. Os responsáveis pelas embarcações e pela carga de madeira ilegal foram multados em mais de R$ 275 mil.

As embarcações e os produtos florestais foram conduzidos para Breves. Segundo o chefe do Escritório Regional, Francisco Renó, “em uma das balsas eles apresentaram uma Guia Florestal que não condizia nem com a madeira e nem com os nomes das embarcações.”

“Dias mais tarde eles apresentaram outra guia florestal, só que a data da emissão era do dia 09/11 e as balsas foram abordadas cinco dias antes”, informou Renó. A apresentação desses documentos indica que os mesmos foram emitidos apenas com o intuito de burlar a fiscalização e esquentar a madeira apreendida, de origem ilegal.

O chefe do Escritório Regional também ressalta a integração do Ibama e ICMBio, que “é um fator muito importante para esses resultados, já que ambos institutos têm poucos servidores e recursos para as atividades em suas áreas de abrangência, que são imensas.”

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget