segunda-feira, 27 de setembro de 2010

LINGUAS INDÍGENAS DA AMAZÔNIA

MPEG faz palestra sobre as formas assobiadas de línguas indígenas de Rondônia

Acontece no dia 29 de setembro (quarta-feira), na sala de reunião da Coordenação de Ciências Humanas do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), às 15h30, a palestra “Documentação das formas assobiadas e instrumentais das línguas gavião e suruí de Rondônia: metodologia e amostras”.

A palestra, que será ministrada pelo pesquisador associado do MPEG, Julien Meyer, foneticista, psicolinguista e pós-doutor em documentação de música e línguas ameaçadas, apresenta a metodologia de documentação utilizada no projeto “Documentação, Análise e Descrição das Formas Assobiadas e Instrumentais das Línguas Gavião e Suruí de Rondônia - Família Monde”. A área de lingüística indígena do Museu Goeldi mantém um acervo audiovisual, em DVDs, de línguas ameaçadas de extinção na Amazônia.

Este projeto realizou estudos lingüísticos sobre duas formas pouco conhecidas da fala com enfoque no tema das relações entre aspectos lingüísticos e aspectos musicais nas línguas. Estas práticas consistem em um discurso emulado em assovios para diálogos à distância e canções adaptadas a sons musicais com instrumentos. Quase não há estudos sistemáticos sobre esses fenômenos na Amazônia, contudo, a região é um dos raros lugares do mundo onde diversas línguas indígenas ainda se expressam dessa maneira.

No dia 1º de outubro o pesquisador Julien Meyer dará uma palestra complementar, às 15 horas, no auditório do Instituto de Letras na UFPa. O titulo é “Formas assoviadas de línguas: presença no Brasil e interesse para lingüística”.

A palestra “Documentação das formas assobiadas e instrumentais das línguas gavião e suruí de Rondônia: metodologia e amostras” acontece na sala de reunião 1 da Coordenação de Ciências Humanas, localizada no Campus de Pesquisa do Museu Paraense Emílio Goeldi, situado na avenida Perimetral, 1901, bairro da Terra Firme, em Belém.

Nenhum comentário:

National Geographic POD