domingo, 3 de outubro de 2010

MARAJÓ NA COP 10

Projeto de geração de energia no Marajó será discutido no Japão

A mais alta cúpula de discussões ambientais da Organização das Nações Unidas (ONU) se reunirá no dia 19 de outubro, com a presença de representantes do Estado do Pará, na Convenção de Diversidade Biológica, que ocorrerá na Conferência das Partes (COP 10), em Nagoya, no Japão.

Este ano, as comunidades tradicionais do Marajó apresentarão aos países participantes da COP 10 projeto de desenvolvimento sustentável com utilização de biomassa na geração de energia, para extração de óleos vegetais, despolpamento e pasteurização do açaí e funcionamento de uma fábrica de sabonetes.

O projeto de geração de energia no Arquipélago do Marajó é coordenado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que participa do licenciamento de açaizais e da cooperação técnica com outros órgãos para atender assentamentos agroextrativistas, regularização fundiária e demais áreas de interesse da população paraense.

A assessora de povos tradicionais da Sema, Edna Marajoara, destaca que "o Marajó depende de energia para desenvolver as ilhas isoladas e fragilizadas da região, assim como o Baixo Amazonas e todo o Pará".

A COP 10 é a décima reunião de países para discutir o meio ambiente no planeta. A primeira reunião aconteceu no Brasil, em 1992, a Rio 92 + 10. A partir deste evento, o encontro tem acontecido a cada dois anos, em países distintos.

Nenhum comentário:

National Geographic POD